divagares

Outubro 30 2009

publicado por divagares às 17:49

Outubro 29 2009

Hoje comprei o "Caim". Depois de apresentada esta obra, pelo seu autor, logo surgiu um reboliço nas hostes da direita reaccionária e, como não podia deixar de ser, no seio da igreja católica, muito ciosa da sua intangibilidade - até o padre Mário, da Lixa, deu o ar da sua graça. Um escroque do PSD, atreveu-se mesmo a propor que José Saramago deixe de ser português!

Tudo isto porque, no seu livro, Saramago ousou pôr em causa os fundamentos das religiões.

É mesmo caso para darmos "graças a deus" por já não haver a inquisição e as suas fogueiras.

Queiram ou não os partidários do obscurantismo, "...o mundo pula e avança..."

Força José Saramago!

publicado por divagares às 22:06

Outubro 28 2009

 

 

publicado por divagares às 23:20

Outubro 27 2009

publicado por divagares às 20:05

Outubro 26 2009

publicado por divagares às 23:22

Outubro 25 2009

publicado por divagares às 21:32

Outubro 25 2009

A tradição já não é o que era, afirmação que é um "lugar comum" no nosso dia-a-dia. Contudo, há muitas tradições que persistem, e ainda bem. Outras, deixaram de fazer sentido e por isso foram abandonadas, e ainda bem.

Agora, vamos à tropa. Na nossa cultura a tropa sempre foi tarefa dos homens. Só que, actualmente já não é, embora seja corrente a abordagem da problemática militar  numa perspectiva masculina. E na RTP não fogem à regra -  sobre as comemorações do Dia do Exército, celebradas em Braga. disse a repórter  terem estado envolvidos "1200 homens", ao mesmo tempo que as imagens nos mostravam Unidades Mistas.

Para quando se prevê na RTP, serem resolvidas estas pequenas questões de género?

publicado por divagares às 18:50

Outubro 24 2009

publicado por divagares às 23:06

Outubro 24 2009

Hoje, um jornal diário, publicou na primeira página: "A história da mulher bonita do governo", com foto, claro, pois já dizia S Tomé "ver para crer"!

Nunca tive o prazer de  ouvir a drª. Canavilhas tocar piano. Pelo curriculum, parece que faz tudo menos tocar... É verdade, a senhora que agora vai ser ministra da cultura é: professora; organizadora de festivais; membro do conselho directivo da Fundação Luso-Americana; presidente da Associação Música Educação e Cultura - "manda" na Orquestra Metropolitana de Lisboa; directora regional da cultura na Região Autónoma dos Açores. É, ou era colaboradora da Antena 2. Isto é obra!

Não admira que raramente toque piano. Ou toca muito mal ou é um caso sério em trabalho administrativo, ou outra hipótese, é muito bem relacionada.

Claro que, como ministra tem de largar alguns destes biscates - da AMEC já era...

Afinal, não foi nada disto que motivou este comentário. Foi sim a notícia referida no princípio do texto. Vamos ter uma ministra da cultura que é bonita - melhor fora que deixassem essas coisas para o Berlusconi.

Aos agentes culturais e aos cidadãos em geral, não interessa se a ministra é mais ou menos bonita (além de a beleza ser muito relativa), mas como vai intervir para o efectivo desenvolvimento cultural. Se se vai acomodar ou não, no tocante às verbas exíguas que,  em sede de Orçamento de Estado vão ser destinadas às áreas do seu pelouro. Se se vai empenhar numa efectiva mudança na política cultural, ou se vai dar continuidade ao "desastre" que vem dos governos anteriores.

publicado por divagares às 22:24

Outubro 23 2009

 

 

publicado por divagares às 23:17

mais sobre mim
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15

19
20
21
22

31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO