divagares

Fevereiro 29 2012

"A experiência colectiva dos  portugueses desvendou segredos que os antigos, incluindo a escritura, o livro revelado por Deus, não explicaram. Europeiamente, descobriram a quarta parte do mundo (a América) , toda a África Austral, a fabulosa e rica Ásia, povos e fenómenos desconhecidos. Sentiram que a cristandade se tornava pequena ante o "erro" maometa. Conheceram idólatras e homens sem religião. Encontraram novos animais, novas plantas, novas leis, novos costumes, outra ciência, outra arquitectura, outra pintura, outras civilizações."

publicado por divagares às 14:37

Fevereiro 27 2012
publicado por divagares às 16:22

Fevereiro 26 2012

 

No passado dia 23, um pouco por todo o lado (tb por aqui passou o Zeca) foram assinalados os 25 anos da morte do Zeca Afonso. Que continua presente entre nós!

Pessoalmente, convivi de perto com o Zeca, tivemos um trato mutuamente cordial, tínhamos amigos comuns. Não tenho dúvidas que o Zeca tomou conhecimento da minha condição de membro do PCP, muito antes de ter sido incumbido de o abordar sobre uma questão a que respondeu ir pensar no assunto, mas que o 25 de Abril , felizmente, tornou desnecessária a resposta.

Certa ocasião, junto de amigos comuns, fez um comentário curioso, referindo-se a mim: o gajo leu A Mãe e tornou-se comunista. O JL, na altura tb membro do Partido, um pouco divertido, não resistiu a contar-me o episódio. Acontece que, apesar de ter conhecimento da carga política da obra referida, de, na altura possuir um exemplar do livro (que acabei por oferecer a um amigo) na verdade, eu não o tinha lido. Mais, passados 41 ou 42 anos Continuo a não ter lido A Mãe! O que constitui uma lacuna imperdoável. Ocorreu-me este episódio ao seleccionar os próximos livros que irei ler, sendo um deles A Mãe, um outro exemplar comprado há já alguns anos, mas que tem sido sucessivamente preterido por outras escolhas.

 

publicado por divagares às 20:11

Fevereiro 23 2012
publicado por divagares às 20:22

Fevereiro 21 2012

publicado por divagares às 20:05

Fevereiro 21 2012

"´...é interessante imaginar como o mundo seria hoje diferente se, por exemplo, existisse mais do que uma superpotência e continuasse a vigorar a Guerra Fria. O unilateralismo das actuais políticas americanas não é apenas o  resultado do modo de pensar americano mas, ainda mais, do facto de não existir no mundo nenhuma potência capaz de contrabalançar os Estados Unidos."

Daniel Barenboim

publicado por divagares às 19:49

Fevereiro 20 2012

Do ponto de vista da leitura, considero-me um leitor compulsivo.Sou incapaz de passar um dia sem ler. Leio de tudo, embora tenha preferências.

Leio muita literatura fantástica, e 100 Anos de Solidão, de Gabriel Garcia Marquez, continua imbatível - aquelas personagens formidáveis, a descrição das ambiências, são inesquecíveis.

Vem isto a propósito da conclusão a que chego, após cada incursão na Bíblia dos cristãos. Na verdade, concluo sempre tratar-se do primeiro texto de literatura fantástica. A Bíblia é sem dúvida uma obra de ficção em que os conhecimentos e desconhecimentos dos autores são por demais evidentes. A natureza fantástica da obra é admirável. Atente-se nestas passagens:

 

-Então o senhor Deus fêz cair um sono pesado sobre Adão, e o adormeceu. E tomou uma das suas costelas, e serrou carne em seu lugar. Êxodo, 2-21.

-E o senhor Deus edificou a costela que tomou de Adão, em mulher; E trouxe-a a Adão. Êx., 2-22.

-E foram todos os dias que Adão viveu novecentos e trinta anos: E morreu. Ex., 5-5.

-Havia naqueles dias gigantes na terra, e também depois, quando os filhos de Deus entraram pelas filhas dos homens e delas geraram filhos: eles são valentes que desde a antiguidade foram varões de fama. Êx., 6-4.

-Porque , passados ainda sete dias, farei chover sobre a terra quarenta dias e quarenta noites, e desfarei a substância que fiz, de sobre a face da terra. Êx., 7-4.

-Disse mais o senhor a Moisés: Diz a Aarão; estendei tua mão com tua vara sobre as correntes e sobre os rios, e sobre os tanques, e faz subir rãs sobre a terra do Egipto. Êx., 8-5.

-E Aarão estendeu sua mão sobre as águas do Egipto, e subiram rãs e cobriram a terra do Egipto. Êx., 8-6.

 

E nunca mais parava de referir exemplos... Mas, só mais um:

 

-E viu o senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra, e que todo o fingimento dos pensamentos do coração somente era mau em todo o tempo. Génesis, 6-5 (Este é um exemplo típico do desconhecimento dos autores - neste caso o desconhecimento das funções do coração).

 

E o episódio da Arca de Noé? e Como os Hebreus atravessaram o mar Vermelho, na sua saída do Egipto a caminho da terra prometida? E, muito mais tarde, como é apresentada a concepção, sem pecado, de Maria? Toda a obra revela uma prodigiosa imaginação dos autores.

publicado por divagares às 21:40

Fevereiro 19 2012
publicado por divagares às 19:08

Fevereiro 16 2012

Bizarro mesmo é, com muito raríssimas excepções, os intervenientes neste programa cantarem em inglês! Estranha forma de ser Voz de Portugal...

publicado por divagares às 19:34

Fevereiro 15 2012

publicado por divagares às 19:28

mais sobre mim
Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
17
18

22
24
25

28


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO