divagares

Maio 31 2014
publicado por divagares às 21:32

Maio 30 2014


"Hoje, mais do que nunca, é permanência do governo que põe em causa o futuro do país." Afirmação de Jerónimo de Sousa na apresentação da moção de censura, na Assembleia da Républica. E é certo! A demonstrá-lo aí estão os 27% somados por PSD/CDS no passado domingo!
publicado por divagares às 11:57

Maio 29 2014
publicado por divagares às 11:35

Maio 26 2014

Como todos sabem ontem foi dia de eleição dos deputados para o Parlamento Europeu. Fui membro da mesa 9 da freguesia de S. Sebastião, em Setúbal E votei na mesa 6. Contribui para a eleição de três deputados, que são João Ferreira, Inês Zuber e Miguel Viegas. Não tenho dúvidas que serão no PE leais defensores dos interesses de Portugal e dos Portugueses.

publicado por divagares às 21:31

Maio 22 2014
publicado por divagares às 12:12

Maio 21 2014

As surpresas são uma constante nesta união europeia dos grandes interesses económicos. A "amiga" Alemanha está a preparar legislação apropriada para correr do seu território com os trabalhadores emigrantes que tenham o azar de ficar desempregados!

Mais uma forte razão para no domingo 25 de Maio votar CDU! 

 

publicado por divagares às 14:27

Maio 20 2014

 

 

Aqui começa e acaba

a minha raça.

A luz não se comove

com tanta solidão angustiada

e o coro dos vossos cães

é um nome que ficará na praça.

 

Os meus olhos não bastam.

A terra dói-me mais dentro

dos pulsos

que todo o ardor do ódio

e o frio do aço.

 

Assim falou a voz

antes de morrer

e incendiar o espaço.

 

O Sol pegou então no sangue

devagar

e alguma ave mais longa

espalhou-o pelo silêncio

até a mar.

 

Armando Silva Carvalho

publicado por divagares às 21:21

Maio 19 2014

 

 

Estive ontem em Baleizão. Pela segunda vez. Uma outra visita anterior a Catarina, em 1971, foi não a Baleizão mas ao cemitério de Quintos onde permaneceu em "exílio forçado" decidido pela PIDE e a GNR. Nesse dia, recordo, deixei papoilas na sua campa. Ontem fomos muitos os camaradas seus presentes, primeiro no cemitério da sua aldeia de Baleizão, para onde foi trasladada após o 25 de Abril, e depois no largo em cujocentro está um elemento escultórico em sua homenagem. E foi afirmado que pelas mesmas razões que ela deu a vida, lutamos nós hoje.

 

 

pedem-me hoje, catarina, que (te) escreva

quando o ilêncio afinal é que apetece,

mas aceitei porque sou um inveterado jogador de berlinde.

 

em cinquenta e quatro lia eu as aventuras do capitão marvel

enquanto ouvia lucílle e she´s so fine

que, suponho, não devias conhecer.

tinha perdido, por essa altura, a oportunidade

de ter o primeiro casaco de bombazina lá da rua

e estava muito atento aos tiros certeiros do bufallo bill.

 

depois cresci um pouco, só um pouco.

já então lia todos os jornais, mas demorava tanto no desporto...

em minha casa, porém, havia um retrato teu numa parede

junto a uma velha mesa de fórmica e um cesto com frutos de plástico;

era um desenho impresso a negro, com duas ou três manchas a vermelho

(um vermelho sanguíneo, tipográfico,

que já então coagulava em muitos versos).

 

fiz mais tarde a guerra, é certo,

mas a minha voz, atenta já, escutava então outros disparos.

 

que posso, enfim, dizer-te?

 

que os poetas, esses, continuam a matar-te

com uma doçura muito antiga e alguma assiduidade 

e são, por ti, pacientes, minuciosos.

bem podes pois temer que persistam

e façam mais alguns hinos, odes e desenhos;

ou, pior ainda, orações, amuletos, esconjuros

ó senhora nossa de baleizão.

 

talvez precises de saber também que a vida se faz ainda

de balas transviadas e outros ponderáveis acidentes

ou, mais ainda, estimes saber como hoje doira o sol,

mas doira mesmo, sem nenhuma literatura

e aquece, pelo vidro do café, o meu leve, brevíssimo coração.

além disso, as adolescentes descem a avenida, 

os cadernos escolares esvoaçando...

 

Álvaro Magalhães

publicado por divagares às 21:34

Maio 16 2014


"Quando ando na rua e vejo pessoas que não são saudáveis, costumo falar com os meus botões: Aquela pessoa tomou muitas, muitas más decisões. Fico frustrado porque sei que, com a devida instrução e o ambiente certo, todas seriam mais saudáveis e mais felizes. Quando vejo alguém saudável, penso: Aquela pessoa tomou muitas, muitas boas decisões. É a qualidade das decisões tomadas que ajuda a viver mais com saúde, ou que nos leva mais cedo para a campa.

Daniel Amen, neurocientista norte-americano
publicado por divagares às 16:29

Maio 14 2014

 

Foi hoje a enterrar em Setúbal, o Gilberto. Meu amigo desde a infância que ambos vivemos na nossa terra amada, Santiago do Escoural. Na última despedida, aconteceu-me o reencontro, passados mais de 50 anos, com familiares do Gilberto e amigos comuns, alguns dos quais não via há mais de 50 anos. Obrigatoriamente "revisitei" o tempo da infância na minha rua Tenente Abreu (e também da Ti Olívia avó do Gilberto), o tempo da escola em que tivemos por professora a dona Jacoba. E constatei que, em geral, somos Homens que nunca foram meninos. Cada um de nós rumou para sítios diferentes com 10, 12 anos. E desde então vendemos a nossa força de trabalho. O Gilberto não foi excepção. Ontem a sua mãe, a Dona Ana Dias com 92 anos, evocou a vida de trabalhador do seu filho, iniciada mal fez o exame da 4ª. classe...
Quiz o destino que ambos - eu e ele - viéssemos, quando já adultos, viver na mesma cidade e contactávamo-nos periodicamente. O Gilberto era um bom amigo. Até sempre! 
publicado por divagares às 15:08

mais sobre mim
Maio 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

15
17

18
23
24

25
27
28


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO