divagares

Dezembro 24 2010

Tu que dormes à noite na calçada do relento

numa cama de chuva com lençóis de vento

tu que tens o Natal da solidão do sofrimento

és meu irmão, amigo, és meu irmão.

 

E tu que dormes só o pesadelo do ciúme

numa cama de raiva com lençóis feitos de lume

e sofres o Natal da solidão sem um queixume

és meu irmão, amigo, és meu irmão.

 

Natal é em Dezembro

mas em Maio pode ser:

Natal é em Setembro

é quando um homem quiser.

Natal é quando nasce

uma vida a amanhecer.

Natal é sempre o fruto

que há no ventre da mulher.

 

Tu que inventas ternura e brinquedos para dar

tu que inventas bonecas e comboios de luar

e mentes ao teu filho por não os poderes comprar

és meu irmão, amigo, és meu irmão.

 

E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei

fatias de tristeza em alegre bolo-rei

pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei

És meu irmão, amigo, és meu irmão

 

José Carlos Ary dos Santos

 

 

 

 


 

 

 

 

publicado por divagares às 22:55

De
( )Anónimo- apenas as pessoas que pertencem à lista de amigos de divagares podem deixar comentários.
(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

14
17
18

20
21
22
25

26
27
28
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO