divagares

Julho 25 2014

 

A Serra Mãe tem sido através dos tempos musa inspiradora dos poetas (mas também dos escritores e pintores) sendo vastíssimo o números de autores que lhe dedicaram a sua poesia. Como poeta da Arrábida, Sebastião da Gama, será o que como tal é conhecido, e com justeza, dada a obra que à sua Serra Mãe dedicou. 

Adquiri há dias uma obra - A Serra da Arrábida na Poesia Portuguesa - de António Mateus Vilhena e Daniel Pires, na sua 2ª. edição corrigida e aumentada, iniciativa da maior relevância que põe ao alcance do leitor comum criação poética, que de outra forma lhe seria inacessível. É notável a pesquisa realizada que abarca cinco séculos, e mesmo já o ano que decorre, e uma muito ampla bibliografia.

 

Tudo se passa,

quando a manhã nasce a Serra,

como se uma flor abrisse

e pelo ar

o seu perfume subisse...

 

"desabrochar", de Sebastião da Gama

 

 

publicado por divagares às 20:16

mais sobre mim
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12



31


pesquisar
 
blogs SAPO