divagares

Maio 20 2014

 

 

Aqui começa e acaba

a minha raça.

A luz não se comove

com tanta solidão angustiada

e o coro dos vossos cães

é um nome que ficará na praça.

 

Os meus olhos não bastam.

A terra dói-me mais dentro

dos pulsos

que todo o ardor do ódio

e o frio do aço.

 

Assim falou a voz

antes de morrer

e incendiar o espaço.

 

O Sol pegou então no sangue

devagar

e alguma ave mais longa

espalhou-o pelo silêncio

até a mar.

 

Armando Silva Carvalho

publicado por divagares às 21:21

mais sobre mim
Maio 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

15
17

18
23
24

25
27
28


pesquisar
 
blogs SAPO