divagares

Fevereiro 10 2015

Aboim Inglez.png

 

 

 

 

 

 

 

Não Esperes o Tempo 

 

Camarada poeta:se puderes

pega  nas palavras e não te cales

mais. Digo que não esperes,

para cantar, o tempo da colheita.

 

Agora a fome é tanta

que a palavra pão também se come.

Quem diz pão diz fome a fome de a não ter não é sobeja.

 

Digo que a palavra faz crescer

o grão da raiva de a não ter.

Digo que a palavra fonte faz jorrar

rios d sede até ao mar.

 

A palavra trabalho, a palavra suor,

a palavra amiga, a palavra amor.

 A palavra precisa, de vendaval ou brisa:

a que denuncia, a que profetiza.

 

Digo que a palavra que disseres

se pode desfolhar como os malmequeres:

ou muito ou pouco  ou tudo ou nada

o que não pode é ficar calada.

 

 

publicado por divagares às 20:32

mais sobre mim
Fevereiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
18



pesquisar
 
blogs SAPO