divagares

Julho 10 2014

 «Nesses dias era a sílaba a sílaba que chegavas.

Quem conheça o sul e a sua transparência
Também sabe que no verão pelas veredas
Da cal a crispação da sombra caminha devagar.
De tanta palavra que disseste algumas
Se perdiam, outras duram ainda, são lume
Breve arado ceia de pobre roupa remendada.
Habitavas a terra, o comum da terra, e a paixão
Era morada e instrumento de alegria.
Esse eras tu: inclinação da água. Na margem
Ventos areias mastros lábios, tudo ardia.»

 

(Dedicado a Vasco Gonçalves)

 

publicado por divagares às 19:42

mais sobre mim
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12



31


pesquisar
 
blogs SAPO