divagares

Novembro 09 2016

Paul Craig.jpeg

A imagem, assim como o dinheiro, é parte do poder oligárquico. A imagem da América toma uma grande pancada se o povo americano eleger um presidente que está sob investigação de um crime grave (felony).

Além disso, uma Hillary presidente estaria sob investigação durante anos. Com tanta atenção sobre si, ela não seria capaz de servir os interesses da oligarquia. Assim, tornar-se-ia sem valor para a oligarquia e, na verdade,  investigações que desenterraram várias conexões entre Hillary e os oligarcas poderiam prejudicar os mesmos.

Por outras palavras, para a oligarquia Hillary transformou-se de um activo em um passivo.

Uma presidência Hillary poderia pôr o nosso país no caos. Duvido que os oligarcas sejam suficientemente estúpidos para pensar que tendo tomado posse Hillary pudesse despedir o director do FBI, Comey, e encerrar a investigação. O último presidente que tentou isso, foi Richard Nixon e olhem o que lhe aconteceu.

(...)

Se você fosse um oligarca, será que desejaria o seu agente sob essa espécie de escrutínio? Se fosse a Hillary desejaria estar sob esta espécie de pressão?

O que acontece se o FBI recomendar a acusação do presidente? Mesmo americanos indiferentes veriam o encobrimento se o procurador-geral se recusasse a aceitar o processo. Os americanos perderiam toda a confiança no governo. Reinaria o caos. O caos pode ser revolucionário e isso não é bom para oligarcas.

 

Este pequeno texto faz parte de um artigo do norte americano Paul Craig Robertson, profundo conhecedor da realidade política norte americana,  publicado pouco antes do dia das eleições presidenciais americanas. O autor Põe o "dedo na ferida" que ditaria o resultado de 08/11/2016. Pena os "Sábios" "Comentadores", "politólogos" da nossa praça serem tão, tão idiotas...

publicado por divagares às 15:32

mais sobre mim
Novembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
14
15
16
18
19

21
22
23
24
25

27
28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO