divagares

Setembro 04 2015

parada militar em pequim.jpg

"Não importa quão forte se vai tornar, a China nunca procurará a hegemonia ou expansão, nunca irá causar o seu sofrimento passado a outra nação."

Afirmou Xi Jinping, presidente chinês na imponente parada militar realizada na praça Tiananmen em Beijing, deixando  clara a aposta chinesa de rejeição do confronto militar e, sobretudo de qualquer tipo de agressão chinesa. Posição que, independentemente da opinião que tenho sobre o rumo actualmente seguido pela RPC, me apraz registar. Posição que contrasta com a de outras potências que não fazem outra coisa senão provocar guerras directa ou indirectamente. Esses mesmos que primaram pela ausência em Pequim, como já o tinham feito em Moscovo.

A guerra movida pelo Japão, uma das potências do eixo na II guerra mundial, em 1937 contra a China ao longo dos 8 anos seguintes provocou a morte de 14 milhões de chineses. A evocação dessas vítimas foi feita na celebração dos 70 anos da derrota do invasor japonês.

 

publicado por divagares às 14:48

mais sobre mim
Setembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

17

22
23
24
25

27
29


pesquisar
 
blogs SAPO