divagares

Fevereiro 19 2015

Vens e vais e voltas, onda leve, onda humaníssima,

transbordando em mim contínuas preamares.

Não te direi do silêncio enorme quando faltas.

 

Vens e vais e voltas, onda leve, onda humaníssima.

Maior que todos os vazios tua presença fica

comigo inundando-me de falas e búzios e poemas.

 

Vens e vais e voltas, onda leve, onda humaníssima,

presente ou longínqua, todavia atenta e sempre violenta,

brisa esguedelhando-me, vaga transmitindo

 

Às areias caladas minha voz que fala na manhã.

 

Carlos Aboim Inglez

publicado por divagares às 10:35

mais sobre mim
Fevereiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
18



pesquisar
 
blogs SAPO