Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

divagares

divagares

07
Abr24

VÊM AÍ OS RUSSOS! - DE NOVO A PARANOIA BELICISTA.

divagares

As forças de direita em Portugal, numa conjuntura que lhes é favorável surgem com a ideia de recuperar o SMO - serviço militar obrigatório - naturalmente impulsionadas pelo, ainda, poder hegemónico imperial versus complexo industrial militar americano.

A propósito deste tema dou a palavra a um Homem que sabe do que fala, o general Pezarat Correia:

Pezarat.jpg

Assistimos a um debate, conjuntural e habilmente manipulado, sobre a eventual reposição de um Serviço Militar Obrigatório (SMO). Digo conjuntural e manipulado porque tem a ver, exclusivamente, com a actual situação na Ucrânia e com a paranoica fantasia da ameaça da prontidão russa para invadir a Europa Ocidental, com que os "falcões belicistas" vão entretendo a desatenta opinião pública para que aceite, acriticamente, os reforços armamentistas que engrossem os cofres do complexo militar industrial dos EUA.

26
Mar24

DA PALESTINA E DO POEMA AQUI FICAREMOS

divagares

A oliveira palestina.png

Aqui ficaremos

Façam-nos o pior

Nós guardamos a sombra

Da oliveira e da figueira

Nós semeamos as ideias

Qual fermento na massa

Os nossos nervos estão enregelados

Mas o fogo do inferno aquece os nossos corações.

Se tivermos sede

Esprememos as rochas

Se tivermos fome

Comeremos a terra

Mas nunca partiremos.

O nosso sangue é puro

Mas não o pouparemos.

Aqui temos o nosso passado

O nosso presente

E o nosso futuro

O nosso futuro está atrás de nós.

Como se fossemos vinte impossibilidades

Em Lydda, em Ramla, na Galileia

Ó raizes vivas agarrem-se

E penetrem no fundo da terra.

É melhor para o opressor

Refazer as suas contas

Antes que a roda desande

«Para cada acção há uma reacção» - Ouçam o que diz o livro.

(Tawfiq Zayyad (1929-1994) poeta palestiniano)

 

22
Mar24

SETÚBAL É UM MUNDO

divagares

Esta cidade é a minha terra adoptiva há 55 anos. É a terra dos meus filhos e dos meus netos. Sim, é um mundo de belezas das mais diversas e, ao seu redor imperam a Serra da Arrábida e uma das mais belas baías do mundo que emprestam à cidade a sua imponência. A cidade tem um muito diversificado património artístico urbano um pouco por toda a parte. Acaba de ganhar uma decoração adequada para o local onde está a ser instalada: na Praça do Brasil, em frtente da estação ferroviária. Realização que considero magnífica.

pr brasil.jpg

16
Mar24

MARIA TERESA HORTA

divagares

Não bordo por destino

MTH.jpg

Não bordo por destino/nem me dobro/Não cedo à mão da vida/nem me encubro/Não cumpro não aceito/nem me calo/Não amo o que é imposto/nem me afundo

(Destino, poema de EU SOU A MINHA POESIA)

12
Mar24

OA PARTIDOS DE EXTREMA-DIREITA E AS "DOAÇÕES" FINANCEIRAS QUE RECEBEM

divagares

Paes Mamede.jpeg

Ricardo Paes Mamede, economista, professor universitário e (ou foi) bloguista no Ladrões de Bicicletas. Faz comentário na RTP3. É autor e co-autor de vários livros - A Economia como Desporto de Combate; O Que Fazer com Este País; A Crise, a Troika e as Alternativas Emergentes.

Publicou hoje no jornal Público um artigo de que faz parte o seguinte fragmento:

"Apesar de terem estruturas partidárias modestas, Chega e IL mobilizam recursos próprios (isto é, excluindo a subvenção estatal) que excedem em muito os dos partidos maiores. Segundo o próprio Chega, mais de metade das suas receitas de campanha (400 mil euros) têm origem em doações, um valor sem paralelo no quadro partidário português. No caso da IL, boa parte da propaganda liberal nas redes é deixada a cargo do Instituto+Liberdade, que recebe por ano acima de 500 mil euros em donativos.

A generosidade com que as pessoas e instituições endinheiradas financiam organizações políticas que apostam na crispação, sugere que uma parte dos ricos em Portugal já não tolera as opções de quem governou o país nos últimos anos, por muito moderadas que fossem. Não há aqui nada de novo: quando acham que a democracia lhe retira previlégios - sob a forma de impostos ou de direitos laborais que consideram excessivos -, alguns poderosos financiam o caos, dando poder a quem oferece  ordem e "moderação". Esperam com isso manter os seus benefícios. O problema, como a história mostrou muitas vezes, é que se arriscam a perder o controlo sobre o monstro que criaram."

10
Mar24

10 DE MARÇO DE 2024

divagares

Dia de eleições para a Assembleia da República. 

Muito calmamente fui votar pela manhã, estive na fila cerca de 20 minutos. Por uma questão de opção de classe, votei em quem sempre tenho votado e assim continuarei a votar em outras eleições. Votei na CDU, única força coerente e determinada na defesa dos trabalhadores.

Depois de almoçar, fui ao cinema ver o filme Priscila, de Sofia Copola, não por ser ou ter sido um admirador do Elvis, apenas por curiosidade. Não desgostei mas, já vi montes de filmes muito mais interessantes.

Neste dia, a seguir, depois de contados os votos vão entrar em cena os tão "famosos" comentadores com as suas leituras e tresleituras até à náusea. Garanto a quem tiver a pachorra de ler este texto que não tenciono perder um minuto a ouver tais gralhas.

Quanto à força política a que pertenço - o PCP - não tenho dúvidas: Seja qual for o resultado, amanhã continuará na luta por uma vida melhor para quem trabalhou ou trabalha nas fábricas, nas oficinas, nos escritórios, nas escolas, nos hospitais, nos campos, etc.

08
Mar24

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

divagares

C_Zetkin_1.jpg

Foi a revolucionária alemã CLARA ZETKIN (1857-1933), quem pela primeira vez colocou a questão de ser consagrado anualmente o DIA INTERNACIONAL DA MULHER, no longínquo ano de 1910, no decorrer duma Conferência realizada em Copenhaga. A sua proposta foi bem acolhida mas, patinou até 1917 quando na Rússia no dia 8 de Março teve lugar uma gigantesca manifestação de mulheres contra a carestia de vida. Esse foi o nascimento do 8 de Março como Dia Internacional da Mulher, a partir do qual na Rússia Soviética se comemorou essa data. Só 58 anos depois as Nações Unidas decidiram aprovar o 8 de Março como dia da mulher.

07
Mar24

ÀCERCA DA "ARTE" DE ROUBAR

divagares

Roubam-me Deus/outros o diabo/quem cantarei?/roubam-me a pátria/e a humanidade/outros ma roubam/quem cantarei/sempre há quem roube/quem eu deseje;/e de mim mesmo/todos me roubam/quem cantarei? (...).

Um poema sublime de Jorge de Sena, musicado e cantado por Zeca Afonso.

05
Mar24

ANABELA FINO E OS CANICHES (amestrados, digo eu eu)

divagares

Anabela Fino.jpg

"Um dos traços da actual degradação "ocidental" é o absoluto abandono de qualquer valor ou princípio de ética.Se Israel pretende encerrar a Al Zzzeera por noticiar as atrocidades sionistas, nada a dizer. Se a Rússia proibe a actividade da Rádio Europa Livre (um velho megafone da CIA) é um "ataque à informação" tanta é a preocupação com a "informação" que mantêm Julian Assanje encarcerado há anos (precisamente por informar) , e nada tem a dizer sobre a detenção, sem culpa formada,  de Pablo Gonzalez, nem sobre a morte de Gonzalo Lira (cidadão norte-americano),  numa prisão da Ucrânia. Washington manda, e os seus caniches ladram conforme são ordenados."

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub