Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

divagares

divagares

13
Jun11

A indústria artesanal de tapetes da Turquia

divagares

 

 

Vizinha do Irão, dos célebres tapetes persas, a Turquia tem também tradição na tapeçaria. Tive o prazer de visitar uma fábrica de tapetes, onde são usados os métodos artesanais, desde a obtenção do fio de seda extraído dos casulos do bicho da seda. Assisti à execução dessas etapas que iniciam com o depósito dos casulos em água quente - é esta que mata o bicho - até ao enrolar dos fios em enormes meadas. Ou melhor, até à manufactura dos tapetes. Seguiu-se a observação da execução de tapetes por jovens artesãs, em que é usado o nó duplo, mais consistente, que dá um tapete para toda a vida.

Foi-nos explicado que, por este método de fabrico, para um tapete com 8 metros quadrados são precisos três anos de trabalho de uma artesã.! Ora, sendo o salário mínimo na Turquia de cerca de 300 euros, e, com toda a probalidade aquelas jovens não auferirão mais que isso de salário, temos que, só em mão de obra, um tal tapete corresponde a 10.800 euros. Se considerarmos os restantes custos de produção e margens de lucro, dá para entender o preço que atingem tais tapetes...

Foi-nos também informado que o preço de um pequeno tapete de colecção - cerca de 60X40 cm - (como os que nos mostraram) ronda os 80 euros.

Uma particularidade desta visita: O dono deste fabrico conhece Portugal e fala fluentemente o português, tendo sido ele a guiar a visita e a prestar todos os esclarecimentos.

 

 

 

 

 

 

Tapete de colecção

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub