Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

divagares

divagares

23
Out09

Da recolha de Michel Giacometti/Fernando Lopes-Graça

divagares

Hoje fui prendado!  Recebi uma preciosidade. O meu camarada Valdemar opfereceu-me um vinil - o número 001 de uma edição de 100 exemplares - que contêm material recolhido no Alentejo, pela dupla Michel Giacometti/Fernando Lopes-Graça. É parte do importante trabalho de recolha, que ambos empreenderam no início dos anos 70. Este LP foi gravado em Maio de 1974, edição limitada, promovida pela Torralta destinada a ofertas - finalmente, por caminhos ínvios, chegou também a minha vêz...

Na contra-capa, pode ler-se: "O Alentejo é reconhecidamente uma das províncias portuguesas da maior riqueza em matéria de música folclórica e tradicional, e o povo alentejano acaso o mais entranhadamente musical da nossa gente. Da graciosidade das canções dançadas à profundeza das canções religiosas; da ancestralidade dos cantos da lavoura à fragância dos "descantes"; da jocosidade dos despiques à magestade dos cantos corais masculinos - toda uma panorâmica de expressões e formas sonoras neste disco representadas nos dão da música do Alentejo, uma viva, eloquente e impressiva imagem."

 Ouvi,  na íntegra, logo que cheguei a casa - felizmente ainda conservo o velhinho gira-discos - foi um regalo.

17
Out09

António Trabulo apresentou o seu último livro

divagares


"1910" Foi apresentado hoje em Setúbal, pelo seu autor, António Trabulo. A temática desta obra é a revolução republicana de 1910.

Depois de Mulemba, seu livro de estreia, suponho, em 2003, este prestigiado médico neurocirurgião, publicou também: Caparandanda; O Diário de Salazar;  Eu, Camilo; Os Colonos; A Última Profecia; Retornados. Espero que continue a "prendar-nos" com novas obras.

Parabéns Dr António Trabulo!

16
Out09

Prémio Nobel da Paz aviltado

divagares

"Foi com surpresa e perplexidade que o CPPC encarou a decisão de laurear Barak Obama, presidente dos EUA, com o prémio Nobel da Paz. Surpresa devida ao desconhecimento de acções concretas do laureado no sentido de resolver algum dos graves conflitos em que os EUA estão envolvidos e que afligem a humanidade. Perplexidade pois já foi sob o seu mandato que se anunciou e intensificou a presença militar dos EUA na América do Sul e se anuncia e observa o seu alargamento e potencial intensificação na àsia Meridional..."

 Três dos cinco membros do comité norueguês que atribui o Nobel da Paz começaram por opor-se à escolha de Barak Obama... Isto é noticiado, nomeadamente pelos jornais Público e Diário de Notícias. É do domínio público que esta atribuição causou dúvidas e estupefacção em todo o mundo. Até o próprio Obama ficou surpreendido! É assim que, depois de ter sido laureado Al Gore, um dos obreiros da guerra contra a Sérvia, é laureado Obama, no preciso momento em que assume a tomada de medidas que não auguram nada de bom para a Paz.

 "Não, o compromisso de Barak Obama não é com a paz, é com o grande capital norte-americano e a sua política de rapina, é com o imperialismo norte-americano e a sua acção visando impor a supremacia dos EUA no plano mundial. Um compromisso perigoso que nenhum galardão pode escamotear."

Albano Nunes

 

"A "obamania" é um triste sinal de que o Ocidente perdeu qualquer espécie de faculdade crítica."

Vasco Pulido Valente

 "Algo me diz que o nosso Obama ganhou na categoria errada"

João Pereira Coutinho

 "O que é que fez Obama a favor da paz, ou melhor da Paz com letra grande? Nada."

José Pacheco Pereira

13
Out09

Autárquicas 2009

divagares

...e contudo, a CDU corporiza um projecto audacioso, único, de progresso e desenvolvimento local e regional em que o bem estar das populações seja assegurado. Em suma, Os eleitos da CDU, não têm outro objectivo que não seja, com as populações, construir o futuro. "Honestidade e competência" não é uma expressão de retórica, mas uma realidade. Não serão resultados eleitorais menos bons, obtidos num quadro de artificiosa bipolarização construída diariamente pelos média ao serviço das classes dominantes/do gr capital, que nos vão fazer cruzar os braços. Como dizia à dias o Eduardo Luciano da CDU/Évora, dia 12 estamos onde sempre estivemos, Junto dos trabalhadores e das populações, com as suas lutas que são as nossas lutas! A CDU (os comunistas e os seus aliados) continua a ser uma grande força no Poder Local. VIVA A CDU! VIVA A CDU! VIVA A CDU!

04
Out09

5 de Outubro

divagares

O autor deste blog nasceu no dia 5 de Outubro. (também o seu neto Pedro nasceu num 5 de Outubro). Por essa razão há, desde 2004, uma dupla comemoração em casa.

Acontece que, como toda a gente sabe, ocorreu neste dia a implantação da República em Portugal, sendo que, o meu aniversário é sempre marcado por alguma reflexão republicana.

Acontece também que caminhamos para a comemoração do centenário da implantação da República. A partir de amanhã terá início um vasto conjunto de iniciativas a realizar ao longo de um ano. É por isso que insiro hoje no divagares uma modesta divagação sobre o assunto.

O carácter vitorioso da Revolução republicana deveu-se à ampla participação popular. Esta foi decisiva (como de resto o foi sempre em todas as revoluções) para o seu desfecho, que teve como consequência a mudança de regime e de política.

Que mudança política? A expectativa era grande se considerarmos os conteúdos programáticos do republicanismo (liberdade de associação, reunião e representação, liberdade de trabalho; regulamentação do trabalho de menores; desenvolvimento do cooperativismo; ensino elementar obrigatório, laico e gratuito; emancipação progressiva da mulher) mas cedo ficou claro que, em muitas áreas, a sua aplicação foi parcial e noutras as promessas não passaram da teoria, até mesmo quando legisladas, e os sectores reaccionários do republicanismo desempenharam com empenho o seu papel de defensores dos poderosos, reprimindo o movimento operário, usando até a violência extrema, matando.

Contudo, sempre os trabalhadores se levantaram e se bateram, quando a República correu perigo, em defesa dos ideais democráticos republicanos. Assim acontece hoje, pois são os trabalhadores quem verdadeiramente levanta a bandeira do 25 de Abril e se bate em sua defesa.

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D