Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

divagares

divagares

31
Mar14

A nossa casa comum que alguns desejam ser apenas a sua casa...

divagares

 

 

Vivemos dias inquietantes. A sede de domínio do império é por demais evidente. O sr. Obama (sr. da guerra) já se atreve a enviar drones para território em torno da Rússia. Parece que por enquanto era apenas um drone espião...

O sr. Obama, sr. da guerra,  não quer comparações entre a Crimeia e o Kosovo. Pois. Vejamos as diferenças:

Na Crimeia a decisão foi soberana, tomada em referendo, segundo as regras democráticas e registou uma participação massiva. E o seu resultado foi festejado com alegria nas ruas.

No Kosovo, o Povo não teve intervenção, pelo contrário, a chamada independência resultou de chacinas protagonizadas pelos criminosos do UÇK, armado e apoiado pelas chamadas democracias ocidentais - EUA e Alemanha - e dos bombardeamentos da NATO com recurso ao urânio empobrecido de consequências devastadoras para a população. Imediatamente, os EUA instalaram a sua base militar (há quem diga ser a maior fora do território americano) que alberga sete mil soldados e 55 helicópteros.

Uma curiosidade: chegam notícias de que, uma vez instalados os nazi-fascistas em Kiev, voaram para os EUA toneladas de ouro que faziam parte das reservas ucranianas. Foi certamente o retorno dos confessados 5 milhões que investiram na preparação do golpe.

Entretanto, na ONU foi aprovado o não reconhecimento do referendo da Crimeia. Esta instância internacional, composta por representantes dos governos, demonstra assim o seu total desprezo pelo principio inalienável dos Povos à autodeterminação, pelo princípio da soberania pertencer ao Povo.

30
Mar14

Com mãos se faz a paz se faz a guerra...

divagares

Com mãos se faz a paz se faz a guerra

Com mãos tudo se faz e se desfaz.

Com mãos se faz o poema - e são de terra.

Com mãos se faz a guerra e e são a paz.

 

Com mãos se rasga o mar. Com mãos se lavra.

Não são de pedras estas casas mas

de mãos. E estão no fruto e na palavra

as mãos que são o canto e são as armas.

 

E cravam-se no Tempo como farpas

as mãos que vês nas coisas transformadas.

Folhas que vão no vento: verdes harpas.

 

De mãos é cada flor cada cidade.

Ninguém pode vencer estas espadas:

Nas tuas mãos começa a liberdade.

 

Manuel Alegre

 

24
Mar14

Aristides de Sousa Mendes

divagares
Esta é uma brochura, já na 3ª. edição, da Delegação de Setúbal, da URAP, em homenagem a Aristides de Sousa Mendes, cidadão democrata e grande humanista, pela sua coragem e acção em defesa de milhares de antifascistas perseguidos pelas forças nazis de Hitler.
21
Mar14

A União Europeia não é reformável

divagares

"As tentativas de submissão nacional em curso na UE representam uma forma de opressão de classe que vem sendo exercida sobre os trabalhadores e os povos, para além de um inquietante e perigoso ataque à democracia. Quem, afirmando-se à esquerda, não o perceber, ou não o quiser perceber, não compreenderá um dado decisivo para intervir sobre a realidade do nosso tempo, transformando-a no sentido do progresso social."

João Ferreira, deputado do PCP no PE

20
Mar14

A Crimeia antifascista

divagares
Nestes dias em que a Crimeia tem sido notícia, recordei-me do período de férias de sonho que lá passei. e recordo as pessoas locais, a sua educação e afabilidade. Foram três semanas inesquecíveis, começadas em Sinferopol (capital) seguidas de instalação em Ai-Danil  á beirinha do Mar Negro, ali bem próximo do Artek e do chamado monte urso (uma montanha que vista ao longe se assemelha a um urso deitado). visitei Ialta, Sebastopol, Artek e outros locais. participei num maravilhoso mini cruzeiro no Mar Negro ao longo da sua costa.
Nestes últimos dias o Povo da Crimeia foi protagonista corajoso da rejeição do fascismo instalado em Kiev. Este é o relevante facto que saliento de todos os acontecimentos que vêm ocorrendo nos últimos meses naquela região.
Por muito que, pelos centros de poder da chamada democracia ocidental e suas agências de propaganda seja gritado o não reconhecimento da escolha inequívoca do Povo da Crimeia, a verdade é que essa escolha foi livre, democrática e esmagadora! Bem diferentes dos acontecimentos da Praça Maiden em Kiev, onde foi à bomba, a tiro, com destruição de morte, que neofascistas pagos pelo chamado Ocidente democrático se apoderaram do poder e intitularam governantes. Para tal o senhor Obama e os seus acólitos da União Europeia não olharam a meios. Afinal, o  objectivo é estender a sua pata...
Acredito que mais cedo que tarde também o Povo ucraniano correrá com o bando de mafiosos que se apoderou dos orgãos do poder da Ucrânia.
Da escolha do Povo da Crimeia, muitos questionam a opção pela integração na Rússia capitalista. Tal não é descabido, contudo antes assim.
Aqui estou eu e alguns dos meus amigos com pessoal da unidade onde estávamos hospedados

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D